sexta-feira, 19 de setembro de 2008

GUARDAS MUNICIPAIS EM FOCO







Para moradores das metrópoles e das grandes cidades, o medo da violência e do crime tornou-se epidêmico. Diversas pesquisas realizadas nos últimos anos dão conta da dimensão crescente da sensação de insegurança no país. Uma dessas pesquisas que ouviu 1500 pessoas no Brasil, com idades entre 18 e 60 anos, moradores das regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife e Fortaleza, mostram que cerca de 79% dos brasileiros se sentem extremamente ou muito preocupados com a segurança pública. 33% dos entrevistados disseram-se extremamente preocupados com o risco de que ocorra uma grave epidemia de violência e criminalidade no país, enquanto outros 37% afirmaram temer muito que isso aconteça.

A solução encontrada por muitos Municípios para tentar amenizar o problema de segurança foi à criação das Guardas Municipais. Com uma legislação ainda deficiente em relação às atribuições destas instituições os municípios criam sua Guardas e as utilizam da forma que bem lhe convierem.
As Guardas mais antigas do país são as do Estado de São Paulo, que foram criadas antes da constituição de 1988. Naquele estado, essas organizações atuam no policiamento ostensivo, no patrulhamento em escolas e órgãos públicos. Na verdade muitas delas fazem quase todo trabalho da Polícia Militar, ficando somente uma pequena representação policial no município. Já outros municípios no país utilizam as Guardas única e exclusivamente no trânsito já que esse é de sua inteira responsabilidade.

Um exemplo de Guarda Municipal bem sucedida é a de Belo Horizonte, referência em todo o país, apoiando a Polícia Militar nas ocorrências em próprios públicos e atuando na orientação no trânsito, está nobre instituição vem recebendo apoio de toda a sociedade. Pesquisa realizada mostra que a população belorizontina aprova com mais de 80 % a criação da instituição. No momento a Guarda Municipal conta com um efetivo de 2.152 profissionais espalhados por toda a capital mineira, aumentando assim a sensação de segurança.

O Soldador Mauricio de Assis Bento, 25 anos, circula pelas ruas da cidade e acredita que a Guarda Municipal veio para ficar “Acho que a Guarda é uma ótima criação, nossas praças parques e ruas estão mais seguras, infelizmente a necessidade de segurança é maior, por isso, precisamos de mais proteção”, disse. Estudiosos defendem que a Guarda seja uma polícia mais próxima da população, armada ou não, e com credibilidade já que muitas de nossas instituições de segurança já se desgastaram com o tempo.




Um debate realizado nesta ultima quinta – feira, na Faculdade estacio de Sá, Belo Horizonte, reuniu representantes da Polícia Mineira,Guarda Municipal, Jornalistas, Sociólogos, Prefeituras e da Coordenação do Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania (Pronasci).
O tema principal da palestra foi mídia e segurança pública, como as instituições policiais e os veículos de imprensa devem estar mais próximos. Ao final do debate os palestrantes foram indagados a respeito das Guardas Municipais.

O Coordenador do Pronasci, Jorge Luis de quadros, afirmou que serão promovidas ações de educação qualificada e continuada para as Guardas Municipais, cursos, seminários e oficinas de capacitação serão metas a cumprir. Além disso, investimentos em equipamentos que auxiliem no trabalho dos GM’s serão feitos. O sociólogo Luiz Flávio Sapori, afirmou a satisfação de ver a Guarda Municipal nas ruas “È muito bom ver a Guarda Municipal em nossa cidade acho até que ela deve ser armada”, disse.
O Coronel Severo Gomes, Também falou sobre a Guarda Municipal
Veja abaixo:
video
Leia também

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

[url=http://www.divshare.com/download/5351875-fd1]DivShare File - Novas histórias _Highway Blues_.wma[/url]