terça-feira, 25 de novembro de 2008

SEGURANÇA EM UNIDADES DE SAÚDE










EVENTO DE QUALIDADE
A Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Patrimonial de Belo Horizontepromoveu ontem o II Encontro entre Polícia Militar, Guarda Municipal (GM) e profissionais da Saúde. O objetivo foi reunir idéias e discutir soluçõespara melhorias no funcionamento nas unidades municipais de saúde, comoUPAS, postos de saúde e Hospitais Municipais. O evento foi aberto pelo Comandante de Policiamento da Capital, Coronel Nilo Sérgio da Silva, pelo Corregedor da Guarda Municipal, Roberto Rezende, e pelo secretário de saúde da capital, Helvécio Magalhães. O Coronel Nilo elogiou o trabalho da Guarda Municipal e disse que o índice de ocorrências em locais atendidos pela GM diminuiu muito “Tenho certeza que a guarda municipal juntamente com a PM e os Gerentes de unidades de saúde tem contribuído para a melhoria no atendimento. Nós não temos locais que qualquer serviço público não tenha acesso, o patamar está satisfatório”, afirmou.

Comandantes de Batalhões e companhias da Polícia Militar da capital estiveram presentes, assim como Gerentes, Inspetores da Guarda Municipal e Gerentes de unidades de saúde. Foram formados grupos para debates, discussão e apresentação dos problemas que ocorrem nas imediações das Unidades de Pronto Atendimento, dos Postos de Saúde e Hospitais Municipais.
Ao final do encontro foi proposta uma nova reunião para o mês de Março de 2009, onde serão avaliadas as soluções para os problemas já discutidos e as possíveis novas demandas.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

DECEPÇÃO NO ANO DO CENTENÁRIO

Uma das histórias mais vitoriosas do esporte brasileiro começou em 25 de março de 1908, quando um grupo de estudantes trocou as aulas daquela quarta-feira por uma reunião no coreto do Parque Municipal, em Belo Horizonte. O acontecimento mudaria para sempre o curso da História. Nascia ali o Athlético Mineiro Football Club, que em 1912 sofreria uma mudança de grafia e passaria a se chamar Clube Atlético Mineiro, rompendo fronteiras e gravando seu nome no desporto mundial. Os 100 anos de história do Atlético são marcados pelo pioneirismo dentro e fora de campo. Em 1908, foi o primeiro time mineiro a trocar as antigas bolas de meia pelas de couro. Seis anos mais tarde, conquistou o primeiro torneio de futebol realizado em Minas Gerais, a Taça Bueno Brandão. Em 1915, venceu o primeiro campeonato oficial de futebol do Estado, organizado pela Liga Mineira de Esportes Terrestres, atual Federação Mineira de Futebol (FMF).
Ao contrário de outras equipes, que não permitiam o ingresso de quem não fosse rico ou estudante, o Atlético se firmava a cada dia como time do povo. O caráter popular rompeu as barreiras para o crescimento do Clube. Este ano o Atlético o clube desenvolveu uma série de ações comemorativas ao Centenário do Clube esquecendo do mais importante, o futebol. O planejamento valorizou a marca do Clube, e contemplou os torcedores, imprensa, conselheiros, ex-atletas, ex-treinadores, ex-dirigentes e funcionários. Eventos institucionais, festas para a torcida, shows, lançamento de livros, homenagens, exposições de acervo histórico, lançamento de produtos especiais e medalha comemorativa foram ações tomadas pela diretoria do então presidente Ziza Valadares. Ziza como gosta de ser chamado prometeu ao final do ano de 2007 um time competitivo e muitos titulos
" Temos uma base muito forte que está sendo mantida há dois anos e, com os reforços que estamos trazendo, formaremos um grande time. Vamos buscar com muita força os títulos para marcar o ano do nosso centenário ", declarou ao site do globo.com. O que a mídia e a torcida apaixonada do Galo viu foi bem diferente do que gostariam, o time, perdeu o campeonato mineiro para seu principal rival em uma goleada histórica, foi desclassificado da copa sulamericana com outra goleada para o Botafogo e andava a passos largos até poucas rodadas em busca da segunda divisão. Com as derrotas para vasco, são paulo e ipatinga o comando de ZiZa não resistiu, e a demissão foi inevitável. Para nós jornalistas e para os torcedores a decepção foi grande, o atlético é e será sempre um clube de massa e de expressão no cenário mundial, precisa sim, acima de tudo de planejamento por parte de seus gestores. Para a estudante de Jornalismo e torcedora do galo Glayce Kelly,21 anos, faltou liderança por parte da diretoria "Acho que os jogadores estavam desmotivados, sem incentivo, já que seus salários estavam atrasados ninguem quer jogar dessa forma. Pra mim isto vai passar com a nova diretoria, a esperança é de titulos", contou. Glayce falou do novo presidente do clube Alexandre kalil, que chega com estatos de salvador da pátria. Dirigente polêmico por suas declarações, kalil diz que sua administraçaõ será de muita transparência e respeito à todos, inclusive ao rival cruzeiro fonte de tantas brigas e especulações.
O que todos admiradores do clube atlético mineiro querem para o ano de 2009, são muitas mudanças e profissionalismo dos dirigentes alvinegros e que o ano de 2008 sirva de experiência.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

CRISE AMERICANA NÃO AFETA AS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS BRASILEIRAS




Ao contrário dos bancos norte-americanos, as instituições financeiras brasileiras não têm, por enquanto, motivos para reclamar da crise e estão aproveitando o momento do mercado para ganhar novos clientes.
Isso ocorreu por que as instituições brasileiras preferiram apostar em papéis sólidos como títulos do governo, que apresentam retorno alto e com muito menos risco.
Além disso, os lucros dos bancos brasileiros são invejáveis, mesmo com operações consideradas conservadoras para os padrões de Wall Street , em razão disso, não sentiram necessidade de fazer as apostas arriscadas que levaram o sistema financeiro americano ao colapso.
Os bancos americanos compraram títulos podres, cuja origem foram hipotecas norte-americanas e perderam credibilidade, dificultando na hora de honrar seus compromissos, muitos deles estão precisando vender suas ações para cobrir prejuízos e pagar suas dívidas, é o caso do banco Morgan Stanley que está com negociações apressadas para evitar à falência.
As únicas instituições financeiras que estão no Brasil que podem sofrer um pouco com a crise são as de cunho internacional. Estas podem ter escassez de recurso a medida que têm de enviar dinheiro para cobrir perdas geradas nos Estados Unidos e Europa.

video

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

GUARDAS MUNICIPAIS EM FOCO







Para moradores das metrópoles e das grandes cidades, o medo da violência e do crime tornou-se epidêmico. Diversas pesquisas realizadas nos últimos anos dão conta da dimensão crescente da sensação de insegurança no país. Uma dessas pesquisas que ouviu 1500 pessoas no Brasil, com idades entre 18 e 60 anos, moradores das regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife e Fortaleza, mostram que cerca de 79% dos brasileiros se sentem extremamente ou muito preocupados com a segurança pública. 33% dos entrevistados disseram-se extremamente preocupados com o risco de que ocorra uma grave epidemia de violência e criminalidade no país, enquanto outros 37% afirmaram temer muito que isso aconteça.

A solução encontrada por muitos Municípios para tentar amenizar o problema de segurança foi à criação das Guardas Municipais. Com uma legislação ainda deficiente em relação às atribuições destas instituições os municípios criam sua Guardas e as utilizam da forma que bem lhe convierem.
As Guardas mais antigas do país são as do Estado de São Paulo, que foram criadas antes da constituição de 1988. Naquele estado, essas organizações atuam no policiamento ostensivo, no patrulhamento em escolas e órgãos públicos. Na verdade muitas delas fazem quase todo trabalho da Polícia Militar, ficando somente uma pequena representação policial no município. Já outros municípios no país utilizam as Guardas única e exclusivamente no trânsito já que esse é de sua inteira responsabilidade.

Um exemplo de Guarda Municipal bem sucedida é a de Belo Horizonte, referência em todo o país, apoiando a Polícia Militar nas ocorrências em próprios públicos e atuando na orientação no trânsito, está nobre instituição vem recebendo apoio de toda a sociedade. Pesquisa realizada mostra que a população belorizontina aprova com mais de 80 % a criação da instituição. No momento a Guarda Municipal conta com um efetivo de 2.152 profissionais espalhados por toda a capital mineira, aumentando assim a sensação de segurança.

O Soldador Mauricio de Assis Bento, 25 anos, circula pelas ruas da cidade e acredita que a Guarda Municipal veio para ficar “Acho que a Guarda é uma ótima criação, nossas praças parques e ruas estão mais seguras, infelizmente a necessidade de segurança é maior, por isso, precisamos de mais proteção”, disse. Estudiosos defendem que a Guarda seja uma polícia mais próxima da população, armada ou não, e com credibilidade já que muitas de nossas instituições de segurança já se desgastaram com o tempo.




Um debate realizado nesta ultima quinta – feira, na Faculdade estacio de Sá, Belo Horizonte, reuniu representantes da Polícia Mineira,Guarda Municipal, Jornalistas, Sociólogos, Prefeituras e da Coordenação do Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania (Pronasci).
O tema principal da palestra foi mídia e segurança pública, como as instituições policiais e os veículos de imprensa devem estar mais próximos. Ao final do debate os palestrantes foram indagados a respeito das Guardas Municipais.

O Coordenador do Pronasci, Jorge Luis de quadros, afirmou que serão promovidas ações de educação qualificada e continuada para as Guardas Municipais, cursos, seminários e oficinas de capacitação serão metas a cumprir. Além disso, investimentos em equipamentos que auxiliem no trabalho dos GM’s serão feitos. O sociólogo Luiz Flávio Sapori, afirmou a satisfação de ver a Guarda Municipal nas ruas “È muito bom ver a Guarda Municipal em nossa cidade acho até que ela deve ser armada”, disse.
O Coronel Severo Gomes, Também falou sobre a Guarda Municipal
Veja abaixo:
video
Leia também

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

[url=http://www.divshare.com/download/5351875-fd1]DivShare File - Novas histórias _Highway Blues_.wma[/url]

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

DEPOIS DO FUTEBOL EUA VENCEM O BRASIL NO VÔLEI DE PRAIA


BRASIL DA VEXAME NO VÔLEI DE PRAIA E LEVA MAIS UMA PRATA CONTRA EUA

DIA DE PRATA NAS OLÍMPIADAS PARA O BRASIL.

O dia não começou como gostariamos mas o Brasil conseguiu suas primeiras medalhas de prata nas olímpiadas de Pequim. A seleção feminina de futebol decepcionou perdendo para os EUA na prorrogação. Já na Vela o Brasil deu Show na classe star, recuperando o que parecia perdido. Veja reportagens abaixo.

PRATA COM SHOW DE RECUPERAÇÃO NA VELA !!!


Com muita garra e determinação os brasileiros Robert Scheidt e Bruno Prada levam a medalha de prata na classe Star.Após a dúvida sobre o metal da medalha, a festa. A superação por ter iniciado mal as disputas na classe Star é lembrada pela dupla Robert Scheidt e Bruno Prada, que conquistou nesta quinta-feira a primeira medalha de prata para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim. Humilde, Scheidt credita ao seu parceiro boa parte da conquista." Conquistar essa medalha foi muito emocionante, porque começamos mal e tivemos que nos recuperar e nos superar durante a disputa. Estou muito emocionado, porque nós dois queríamos representar bem o Brasil, e conseguimos. Acho que essa medalha tem um valor muito especial por tudo isso. Velejamos mal, tivemos um pouco de falta de sorte, mas não deixamos o ânimo cair.

A medalha é dos dois, mas talvez eu seja o menos responsável por ela. O Bruno teve uma participação fundamental nessa conquista – disse Scheidt a uma emissora de tv.

Com a premiação em Pequim, Robert Scheidt passa a ter duas medalhas de prata em Jogos Olímpicos (Sydney e Pequim), além de duas de ouro (Atlanta e Atenas). O brasileiro fala da superação após o início ruim, quando a dupla ficou apenas com a décima colocação na primeira regata.

FUTEBOL NAS OLÍMPIADAS





Futebol feminino cai diante da poderosa seleção
Americana e fica mais uma vez com a prata. Até que a seleção Brasileira feminina jogou bem mas não o suficiente para garantir o ouro olimpico.“O que foi que eu fiz de errado?”, perguntou Marta após sua última chance, olhando para o céu. A resposta é difícil de dar, mas o resultado final explica o choro da melhor jogadora do mundo ainda no gramado: Estados Unidos 1 x 0 Brasil. Nesta quinta-feira, as brasileiras lutaram e correram muito no Estádio dos Trabalhadores em Pequim, dominaram os primeiros 90 minutos, tiveram o apoio da torcida chinesa, mas as americanas demonstraram mais preparo físico e conseguiram a medalha de ouro do futebol feminino das Olimpíadas na prorrogação